domingo, 4 de dezembro de 2016

FOSFOETANOLAMINA - A luta continua!



A Fosfoetanolamina Sintética seguiu mancando nas sombras do instituto de química da USP por mais de duas décadas, até os tempos presentes onde a comunicação e interação do Facebook conseguiu regatá-la, levando-a para luz do conhecimento de todos. A partir de então, inúmeras confusões e tramoias exaustivas tentaram quebrar sua soberania, mas mesmo assim ela vem seguindo firme.
Infelizmente o pesquisador chefe da descoberta, Gilberto Chierice, parece não estar mais muito interessado no milagre ao qual deu vida. Ou talvez tenha se cansado de lutar por 20 anos e nunca ter conseguido nada, o que é muito mais provável. Porém, o cenário agora é imensamente mais promissor do que em todos os tempos, mas esse cientista parece estar querendo se resguardar.
Em contrapartida, dois outros cientistas do grupo dessa descoberta, resolveram, de uma hora para outra, tomarem um rumo aparentemente antiético e que causou imensa decepção em muitos estudiosos do assunto. A dupla resolveu, por conta própria e sem a permissão de Gilberto, desenvolver uma Fosfoetanolamina própria, bioidêntica, exatamente agora em que os teste clínicos da substância verdadeira está sendo finalmente realizado. Cientistas consideram esse posicionamento como antiético, além de que, se o processo do experimento não for exatamente o mesmo, o resultado final não é 100% confiável.
Em contrapartida a tantos impasses, encontramos o Dr. Durvanei Maria, bioquímico no Instituto Butantan, com um vasto e memorável curriculum. Esse cientista é portador de um caráter irrepreensível e de uma humildade memorável, embora seus conhecimentos sejam de alta complexidade e importância.
Atuando também como professor, Durvanei vem se utilizando de uma tática incrível para divulgação e conscientização do poder da Fosfoetanolamina Sintética, através das teses de mestrado e doutorado de alguns de seus alunos, os quais convencidos de que a substância é realmente eficaz, dedicaram-se também no estudo a esse assunto e agora já estão mostrando resultados incríveis com dados científicos e tudo mais. Essa "tática" certamente não é algo proposital, mas de qualquer maneira vem sendo de extrema eficácia.
Recentemente, sob a supervisão de Durvanei, o aluno Antenor Bonfim apresentou a Fosfoetanolamina sintética no modelo de metástases em câncer de mama. A aluna Manu Laveli apresentou a Fosfoetanolamina em células de câncer de mama. Mecanismos ativadores da fosfoetanolamina em células do sistema imunológico foram apresentados por Rosely Cabette, e a Dr. Larissa Kim Higashi, desenvolveu estudos da Fosfoetanolamina em câncer da cavidade oral.
Cada estudo, cada pesquisa, cada publicação, tudo vem mostrando o que já há 20 anos um químico da USP descobriu: fosfoetanolamina sintética cura o câncer! E ponto final.

Nenhum comentário:

Postar um comentário